Na tarde de ontem (01), Gal Gadot esteve em Nova York, no Kaufmann Concert Hall, para participar do evento da 92nd Street Y, uma instituição cultural e centro comunitário. Além da atriz, esteve presente no evento a indiana Meher Tatna, presidente da Hollywood Foreign Press Association, a organização mais conhecida por produzir a premiação do Globo de Ouro.

Ambas as mulheres foram escolhidas para fazer parte dessa conversa com Carla Sosenko, pois elas derrubaram barreiras e chegaram ao sucesso alimentadas pela paixão delas pelas artes, inspirando pessoas de todos os estilos de vida a perseguir os seus sonhos.

Meher Tatna, Carla Sosenko e Gal Gadot no evento da 92nd Street Y

Meher Tatna, Carla Sosenko e Gal Gadot no evento da 92nd Street Y

Durante a conversa, Gal Gadot respondeu a algumas perguntas da plateia e contou a história de como iniciou a sua carreira de atriz.

Em Israel, você se forma na escola, vai fazer seu serviço nas FDI (Forças de Defesas de Israel) e aí vai para a universidade. Então, eu tinha que largar a dança e, como os meus pais, fui estudar Direito, o que era muito fascinante. Então, essa oportunidade chegou a mim. Uma diretora de elenco de Londres foi para Israel procurar por uma Bond Girl e queria me ver, mas eu não queria ir,” ela contou para a plateia. “Eu não era uma atriz. Pense nisso. Eu não era uma atriz e nunca havia pensado em ser uma. [O filme] era todo em inglês e como eu ia saber o que fazer lá? Era muito estressante,” ela contou.

Eu fui, porque meu agente realmente me fez ir. Graças a Deus,” Gal Gadot disse pensando em sua carreira de agora. “Eu fui [para o teste] despreparada, pois eu nem estava pensando em ir quando, no dia, ele me disse, ‘Só dirija até lá. Ela está te esperando. Por respeito, apenas vá.’” A atriz disse se lembrar de dirigir até o teste, enquanto tentava estudar as suas duas cenas. “Eu era jovem e irresponsável.

Quando chegou, ela foi totalmente honesta com a diretora de elenco. “Ouça, eu não sou uma atriz. Eu só quero ser justa com você.’ Eu não queria que ela ficasse brava comigo por estar lá e desperdiçar o tempo dela, por não estar preparada e pelo meu inglês ruim.” Gadot disse que a diretora a ajudou no teste e ela ainda acabou conseguindo duas ligações de volta e um teste de câmera. Enquanto isso, a atriz começou a trabalhar com um instrutor de atuação e isso mudou a perspectiva dela sobre seguir essa profissão. “Eu pensava comigo, ‘Uau, isso é muito mais fascinante do que ir para a Faculdade de Direito.’

Mesmo não conseguindo o papel no filme do James Bond, a atriz disse para o agente dela que se algum papel aparecesse no futuro, ela estaria interessada em fazer um teste. Assim, ela conseguiu um papel em uma série israelense, Bubot (Dolls) e isso a ajudou a conseguir o papel dela em Velozes e Furiosos. “Uma coisa levou a outra. A mesma diretora de elenco se lembrou de mim do filme do James Bond. Ela me escolheu para Velozes e Furiosos e aqui estou!

A atriz também falou sobre um dos seus últimos sucessos nos cinemas, Mulher-Maravilha. Mais especificamente, sobre a cena em que Diana encontra Steve Trevor nu, nas piscinas de Themyscira. Mesmo podendo ter sido uma cena estranha, Gal Gadot disse que ela e a diretora Patty Jenkins se divertiram muito no set com Chris Pine andando por aí com pouca roupa.

Era a Patty e eu. Então a gente ficava tipo, ‘Chris, você está incrível.’ ‘Chris, você está muito bem.’ Ele estava andando pelo set sem vestir muita coisa, e eu pensava, ‘Oh, então é assim que os homens se sentem quando as mulheres…'” Gal Gadot comentou, em relação a cena de nudez de mulheres em filmes.

Além de falar de seus trabalhos passados, Gal Gadot também disse que está bastante ansiosa e nervosa em ser uma das anfitriãs do Saturday Night Live, no próximo sábado (07). “Meher [Tatna] e eu estávamos conversando nos bastidores sobre o quão nervosa estamos aqui. [O SNL] Será loucura. Eu amo esse programa. Esse é o meu medo, de falar como um robô. Improvisação, eu já fiz sim, mas nunca na América, no Saturday Night. Eu mal consigo dizer ‘Saturday Night Live’. Eu penso sobre o monólogo e fico, ‘Ahh.’ Dizer ‘Saturday Night Live.’ Mas estou animada.”

Vale ressaltar as diversas mensagens publicadas nas redes sociais de pessoas que estiveram no evento e ficaram deslumbradas com a beleza, carisma e humildade de Gal Gadot.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 10.01 | Gal Gadot e Meher Tatna numa conversa com Carla Sosenko, na 92nd Street Y

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 10.01 | Deixando o evento da 92nd Street Y

Fundada em 1874 por profissionais e empresários germanos-judeus, a 92nd Street Y promove o desenvolvimento individual e familiar e a participação na vida cívica no contexto dos valores judaicos e do pluralismo americano. Como uma comunidade sem fins lucrativos e centro cultural, a 92nd Street Y busca criar, fornecer e divulgar programas de distinção que promovam a saúde física e mental dos seres humanos ao longo de suas vidas, seu crescimento educacional e espiritual e sua diversão. A 92nd Street Y ultrapassa o seu núcleo constitucional de judeus americanos para atender pessoas de diversas origens raciais, religiosas, étnicas e econômicas.

Com informações da The Insider e da 92nd Street Y