Como foi informado anteriormente, na edição da revista norte-americana Entertainment Weekly, nas bancas essa semana, foi publicada uma matéria sobre o novo filme de Gal Gadot, Mulher-Maravilha. Confira a tradução.

A Primeira Dama

No próximo verão, Mulher Maravilha se transformará na primeira super-heroína a ter seu próprio filme. No estúdio com Gal Gadot, a feroz e engraçada atriz que está prestes a fazer história.
Por Nicole Sperling

É meio de março no Leavesden Studios, mas o dia gelado e úmido se parece mais com as profundezas do inverno. Nuvens cinza escuras pesam pelo ar. Um vento implacável explode ao longo do campo encharcado. As condições imploram por um copo de chá quente e uma lareira, mas, em vez disso, Gal Gadot está no topo de uma torre com a altura de 5 andares vestindo um glorificado maiô.

Mas, conforme a bela israelita de 31 anos vai à frente da estrutura para averiguar o inimigo que a personagem dela acabou de derrotar, ela não parece estar com nem um pouco de frio. Vestida com seu traje completo, de suas botas de salto alto à sua tiara dourada, ela se parece com a heroína que todos estivemos esperando. Ela se parece com a Mulher Maravilha. “Foi um momento muito importante,” ela diz mais tarde. “Mesmo com o clima não cooperando, eu tive que lidar com ele.” Ela dá de ombros a uma pergunta sobre seu desconforto, “O que posso dizer?” ela responde e ri. “Estava frio. Meus ovários congelaram.

Falando no geral, ovários, congelados ou não, raramente são um problema para os filmes de super-heróis e, sem dúvida, Mulher Maravilha chega em um momento importante para Gadot e para o gênero de filmes de história em quadrinhos. Graças a uma certa linha (regressiva) de pensamento de Hollywood de que personagens femininos não têm o mesmo apelo para os fãs, a heroína mais amada do gênero teve que sofrer com inúmeros roteiros abandonados e falsos começos, antes de  conseguir sua atriz principal, mesmo quando os bonzinhos menos conhecidos (Lade, Hellboy, etc) ganharam sua própria franquia. Dizer que muito está sendo colocado sobre os ombros impressionantemente musculosos de Gadot é um eufemismo. “Eu acho que parte da razão de que Mulher Maravilha não aconteceu (até agora) é porque o jeito certo de fazê-lo é como uma história clássica de sua origem,” diz a diretora Patty Jenkins (Monster: Desejo Assassino). “As pessoas tinham medo de fazê-lo com uma mulher e agora eles têm menos medo.

Com data de lançamento para 2 de junho de 2017, Mulher Maravilha realmente é uma história de origem, além de ser uma história de amor e uma saga de ação-aventura, que começa na pacífica ilha de Themyschira e termina na Europa, no final da Primeira Guerra Mundial. Pelo caminho, descobrimos por que a Princesa Diana, a filha amada de uma raça de Amazonas, decide deixar sua harmoniosa casa e se arriscar pelo complicado mundo dos mortais. Nós conheceremos Steve Trevor, o piloto e espião norte-americano interpretado por Chris Pine, de Star Trek, que rouba o coração dela, juntamente com personagens tirados diretamente das histórias em quadrinhos que estabeleceram a Mulher Maravilha como um ícone feminista: Connie Nielsen como a mãe de Diana, a Rainha Hippolyta; Robin Wright como a tia dela, a General Antiope e Lucy Davis, como a sua aliada, Etta Candy.

Eu tenho a oportunidade de interpretar um ótimo modelo a ser seguido, para as garotas se espelharem: uma mulher forte, ativa, compassiva, amorosa, positiva.” diz Gadot “Acho isso muito importante.  Já era hora de alguém fazer isso e me sinto muito privilegiada e honrada de ser essa pessoa.

Jenkins também fala do privilégio de estar envolvida no filme: “Parte do motivo de eu estar de tão bom humor é que esse é o filme que eu quis fazer durante toda a minha vida.” Jenkins se encontrou com a Warner Bros. pela primeira vez, sobre um possível filme da Mulher Maravilha, em 2005, bem antes dos “universos cinematográficos” estendidos terem se tornado a base financeira dos grandes estúdios. Ela havia acabado de dirigir Charlize Theron, que ganhou um Oscar de Melhor Atriz como Aileen Wuornos, uma assassina em série, em seu filme de estreia como diretora, Monster: Desejo Assassino, e a próxima prioridade dela era fazer um filme de super-heróis. Isso é um desafio para uma diretora em qualquer dia. Jenkins teve que adicionar o agravante de estar grávida. Liderar um filme de sucesso é uma tarefa árdua que geralmente mantém os cineastas longe de suas famílias por um ano ou mais. “Não dá para fazer isso com um bebê pequeno,” ela diz. “Alguém poderia conseguir fazer isso, mas eu não.

O estúdio e o produtor Joel Silver (V de Vingança), a seguir, tentaram o oráculo geek Joss Whedon (Os Vingadores) como roteirista e diretor, mas o projeto nunca ganhou força. Falsos começos continuaram por anos, até que a WB, finalmente, se comprometeu com um novo plano para transformar muitos de seus personagens da DC Comics em estrelas de cinema. Zack Snyder, de Batman v Superman: A Origem da Justiça, definiu grande parte do terreno, incluindo a apresentação de Gadot para o público, como a valente Princesa Diana.

Necessidade faz a ocasião,” diz o produtor de Mulher-Maravilha, Chuck Roven. “Passamos um bom tempo deixando esse roteiro redondo, mas também tivemos um grande, grande motor (nos empurrando). A expansão do universo da DC foi uma grande prioridade para a Warner Bros.” Assim como foi a contratação de uma diretora para Mulher-Maravilha. Michelle MacLaren (Game of Thrones, Breaking Bad) foi contratada inicialmente, mas depois de sua partida, o estúdio foi atrás de Jenkins. Uma defensora do elenco, Jenkins diz que não podia acreditar em sua sorte com Gadot. “O espírito natural de Gadot é a Mulher Maravilha“, diz a diretora. “Ela é tão gentil, tão boa, tão bonita e capaz de ser sexy, mas não de uma maneira que deixa as outras mulheres desconfortáveis. É o que a Mulher Maravilha deve ser.

De volta ao estúdio, o céu se abre e a chuva começa a cair. Jenkins debate se ela deve manter Gadot no topo da torre para mais uma tomada, mesmo enquanto ela brinca com a estrela. “Que tal vermos o quanto como a Mulher Maravilha você é?” Ela informa, “Gostaríamos que você corresse de salto alto e trabalhasse 7 dias por semana.

Tente isso, Batman.

Preparem-se!

Gal Gadot ganha a corrida armamentista do traje de super-heróis com as suas novas e aprimoradas luvas blindadas.

Todos sabem que acessórios fazem o super-herói, você acha que o Batman conseguiria salvar Gotham sem todos aqueles artefatos de alta tecnologia? Então, não é surpresa que a Mulher Maravilha tem uma coisinha em sua manga.

Para a primeira estreia solo da personagem, o figurinista Lindy Hemming (O Cavaleiro das Trevas) desenvolveu um novo look para os braceletes que repelem balas que Gal Gadot estreou em Batman v Superman: A Origem da Justiça. Oficialmente chamado de braçadeiras (vambraces), elas foram construídos de tecido de poliuretano, “forte, mas leve e flexível,” diz Hemming, e esculpido especificamente para as medidas do antebraço de Gadot. Os artistas da armadura, então, as pintaram a mão para parece com metal, com destaques em ouro e bronze (Uma atualização e tanto em relação aos braceletes mais modestos da era de Lynda Carter).

Por baixo dos escudos indestrutíveis, está uma faixa de couro inspirada nos boxeadores que protegem suas mãos antes de uma luta, neste caso, Hemming e Co. projetaram uma luva sem dedos que veio com a faixa anexada. Porque a última coisa que a Mulher Maravilha precisa é lidar com esse demorado ajuste no traje.

A matéria original está em nossa galeria.

Inicio » Revistas | Magazines » 2016 » Julho | Entertainment Weekly

Hoje, a Entertainment Weekly divulgou em seu site a entrevista com Gal Gadot que será publicada na próxima edição da revista (a que divulga as atrações da Comic-Con), que estará nas bancas norte-americanas na próxima semana. Confiram a tradução a seguir.

Por Nicole Sperling

Gal Gadot, a atriz de 31 anos, ex-treinadora de combate no exército de Israel, está a caminho de reprisar o seu papel como Diana Prince, também conhecida como Mulher Maravilha. É a segunda vez que ela veste a pequena armadura de guerreira Amazônia, mas desta vez, em vez de ser uma pequena participação, como no grande filme Batman v Superman: A Origem da Justiça, ela será a atração principal do primeiro filme solo da heroína de histórias em quadrinhos que possui uma história de 75 anos. Então, dizer que há muita responsabilidade nos ombros cheios de músculos de Gadot é um mal entendido. Mas nada disso parece perturbar a generosa e consistente atriz que a diretora Patty Jenkins chama de “o espírito natural da Mulher Maravilha”.

Mesmo durante uma gravação tempestuosa, em março, no Leavesden Studios, localizado nos arredores de Londres, a atriz não parece perturbada pelas condições extremamente geladas nas quais ela deve atuar. Em vez disso, durante uma pausa na produção fisicamente difícil, Gadot se senta diante de um aquecedor, com uma capa preta estendida sobre seu traje, para conversar sobre as emoções e desafios de interpretar o principal ícone feminista.

Entertainment Weekly: Qual foi a sua sensação a primeira vez que você colocou o traje da Mulher Maravilha?
Gal Gadot:
 Eu o vesti pela primeira vez depois que eles me escolheram como Mulher Maravilha para Batman v Superman. Foi o máximo para mim. Eles me disseram que eu consegui o papel e, dois dias depois, eu estava em Michigan, no frio novamente, fazendo a prova do traje e foi demais. Parecia um lindo sonho. Foi muito emocionante e eu estava muito, muito feliz e me senti bem. Mesmo com todo o surrealismo da situação, ela parecia normal.

Foi porque você se conectou muito com esta personagem?
Eu a amo. Amo mesmo.

Por que?
Eu sinto que Diana realmente é acessível. É fácil se identificar com ela. Ela tem o coração de um humano, então ela consegue ser emocional; ela é curiosa, ela tem compaixão, ela ama as pessoas. Mas ela também tem os poderes de uma deusa. Ela é toda do bem, ela luta pelo bem, ela acredita no ótimo. Eu quero ser ela. E em Mulher Maravilha, ela tem essa ingenuidade nela. Não é besta, é mágico. Eu gostaria de ser ingênua assim novamente.

E essa ingenuidade vem da educação dela?
Ela é uma jovem idealista que aprendeu que o mundo é muito simples: é preto ou branco, bom ou ruim. É como ela foi criada. É no que ela acredita e há algo encantador nessa maneira simplista em que ela vê o mundo. Mas, uma vez que ela se apaixona e começa sua jornada com Steve Trevor (Chris Pine), ele a educa sobre a complexidade da humanidade. Não existe uma coisa só boa ou ruim, preto ou branco. É complicado.

Para você, o quão importante foi que uma mulher dirigisse este filme?
Eu acho que foi importante. É uma história sobre uma garota se transformando em uma mulher. Eu acho que só uma mulher que foi uma garota é capaz de contar a história da maneira certa.

Como você descreveria o seu trabalho com a diretora Patty Jenkins?
Toda a minha vida eu trabalhei com diretores do sexo masculino, o que eu realmente gostei. E eu tenho sorte de ter trabalhado com homens que têm muito respeito pelas mulheres. Mas trabalhar com uma mulher é uma experiência diferente. Parece que a comunicação é diferente. Falamos de emoções. Com Patty, isso acontece muito agora, nós nos comunicamos com os olhos. Ela não precisa dizer nada. Se eu estou machucada, ela sente a dor. Eu tenho uma ligação totalmente diferente com ela. Ela também é genial, ela é brilhante, ela é feroz, ela é esperta. Ela sabe exatamente o que ela quer que a Mulher Maravilha seja. Durante muito tempo, as pessoas não sabiam como abordar a história. Quando Patty e eu tivemos nossas conversas criativas sobre a personagem, percebemos que Diana ainda pode ser uma mulher normal, com valores muito elevados, mas ainda uma mulher. Ela pode ser sensível. Ela é inteligente, independente e emocional. Ela pode estar confusa. Ela pode perder sua confiança. Ela pode ter confiança. Ela é tudo. Ela tem um coração humano.

Isso tem sido uma grande tarefa física para você, também. O que você consegue fazer agora que você não conseguia fazer antes de começar a treinar para o papel?
Durante toda a minha vida eu fui muito ativa. Eu era instrutora de combate no exército israelense. [Risos] Viu, tudo [na minha vida] me levou a ser a Mulher Maravilha. Eu ganhei muita massa corporal, após eu ter sido escalada para o papel. Eu dancei durante 12 anos e pratiquei muitos esportes de equipe: basquete e vôlei. Mas agora eu levanto muitos pesos. Isso é novidade. Eu me sinto muito mais forte do que eu era. Eu sinto isso na minha postura e no jeito que eu mantenho o meu corpo. Eu me sinto bem. Eu comecei muito, muito magra e, por ter ganhado massa corporal, eu realmente gosto de como o meu corpo está… Muito mais do que antes. Eu gosto das curvas. Eu gosto da força, das costas, dos bíceps. Agora eu estou ciente dos meus músculos. E eu gosto disso.

Essa grande tarefa parece ser uma grande responsabilidade?
É uma grande responsabilidade. Sabíamos que queríamos contar uma história que inspiraria as pessoas: mulheres, homens, meninos e meninas. E nós não queríamos apenas mostrar uma história genérica do crescimento de um super-herói. Queríamos que ela fosse plena e inteira. Esta é a primeira vez que contamos essa história e eu sinto que há tantos garotos, eles têm grandes modelos para seguir. Eles têm Superman, Batman, Homem-Aranha e a lista é imensa. E eles são fortes, todo-poderosos, eles são positivos, ativos e proativos. Para as meninas, eu acabei de ter uma conversa com a minha filha, Alma, e ela estava dizendo algo sobre o príncipe que ela viu em A Bela Adormecida, ela estava dizendo que ele é corajoso e forte. E eu perguntei sobre a princesa e ela me disse, “Ela é fraca”. E eu disse, “O que você acha disso?”. E ela tem 4 anos, minha filha. E ela me disse, “Ela não deve ser fraca”. E eu perguntei “Por que você acha que ela é fraca?”, e ela disse, “Ela está dormindo o filme inteiro e o príncipe vem, a beija e a salva. Ela não fez nada.” Eu sinto que eu tenho a oportunidade de criar um ótimo modelo a ser seguido, para as garotas se espelharem em uma mulher forte, ativa, compassiva, amorosa, positiva e acho isso muito importante. Já era hora de alguém fazer isso e me sinto muito privilegiada e honrada de ser essa pessoa.

As novas fotos promocionais de Mulher-Maravilha podem ser conferidas em nossa galeria.

Há poucos dias da Comic-Con de San Diego, a revista Entertainment Weekly divulgou as primeiras fotos promocionais do filme Mulher-Maravilha que mostram Gal Gadot, como a super-heroína que dá nome ao filme, em ação e ao lado de Chris Pine como Steve Trevor. Patty Jenkins, a diretora do filme, também está ao lado de Gal Gadot em uma foto de bastidores.

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Bastidores | Behind the Scenes

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Fotos Promocionais | Promotional Stills

A edição da revista que fala das atrações que estarão na Comic-Con e que estará nas bancas somente na próxima semana também possui uma matéria excluvisa sobre o filme.

As fotos foram adicionadas em nossa galeria. Aproveitamos a ocasião para atualizar todos os álbuns de Mulher-Maravilha em nossa galeria.

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Gravações | Shooting » 29.11.2015 | Londres

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Gravações | Shooting » 18.01.2016 | Londres

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Gravações | Shooting » 21.02.2016 | Londres

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Gravações | Shooting » 07.03.2016 | Londres

Você poderá conferir a matéria da Entertainment Weekly traduzida em nosso site assim que ela for publicada.

Há apenas duas semanas da San Diego Comic Con, a Warner Bros. divulgou o conteúdo de seu painel que acontecerá no sábado, 23 de julho, à partir das 15:30 (Brasília).

Conan O’Brien será o mestre de cerimônias dos painéis que acontecerão no Salão H e que contarão com a presença de atores dos filmes Mulher MaravilhaEsquadrão Suicida, Animais Fantásticos e Onde Habitam e outros. Além do painel, haverá sessão de autógrafos do elenco de Mulher Maravilha e Esquadrão Suicida na Cabine da DC (DC Booth).

Confira o comunicado oficial da imprensa, divulgado pela Warner Bros., que também conta com a primeira sinopse oficial de Mulher Maravilha.

A Warner Bros. Pictures tráz heróis, magia e mito para a Comic-Con International: San Diego deste ano

O estúdio destacará seus próximos filmes, incluindo Mulher MaravilhaEsquadrão SuicidaLEGO Batman: O FilmeKing Arthur: Legend of the Sword e Animais Fantásticos e Onde Habitam.

Os fãs que comparecerem à sessão de Perguntas e Respostas no Hall H e às atividades da convenção verão estrelas, como Will Smith, Jared Leto, Margot Robbie, Joel Kinnaman, Viola Davis, Gal Gadot, Chris Pine, Eddie Redmayne, Colin Farrell, Charlie Hunnam, Will Arnett, Tom Hiddleston, Brie Larson, John Goodman e outras, com Conan O’Brien como convidado especial mediando o painel da Warner Bros.

BURBANK, CA, 11 de julho de 2016 – A Warner Bros. Pictures comandará mais uma vez a convenção, quando as maiores estrelas do estúdio, os melhores Super Heróis da DC e os “piores” Super-Vilões, os maiores e menores animais fantásticos e demais chegam à Comic-Con International: San Diego deste ano.

No sábado, 23 de julho, com início às 11:30 da manhã (15:30 do horário de Brasília), a Warner Bros. mostrará alguns de seus mais aguardados lançamentos futuros na sua apresentação no Hall H, comandada pelo mestre de cerimônias, Conan O’Brien:

As estrelas de Mulher Maravilha, Gal Gadot, Chris Pine e Connie Nielsen, além da diretora Patty Jenkins.

(…)

Além disso, no sábado, as atividades no piso da convenção incluem:

(…)

• Na Cabine da DC (DC Booth): autografo dos atores de Esquadrão SuicidaMulher Maravilha e exibição dos trajes, além de um personagem de LEGO Batman de tamanho real.

(…)

Sobre Mulher Maravilha

Mulher Maravilha chega aos cinemas em todo o mundo no próximo verão (americano), quando Gal Gadot retorna como a personagem que dá nome ao filme na épica aventura de ação da diretora Patty Jenkins. Antes de ser a Mulher Maravilha, ela foi Diana, princesa das Amazonas, treinada para ser uma guerreira invencível. Criada em uma ilha paradisíaca protegida, quando um piloto norte-americano cai na costa e revela que um grande conflito assola o mundo, Diana abandona sua casa, convencida de que ela pode deter esta ameaça. Lutando ao lado do homem em uma guerra para acabar com inúmeras guerras, Diana descobrirá seus poderes plenos… E seu verdadeiro destino.

Justando-se a Gadot, o elenco conta com Chris Pine, Connie Nielsen, Robin Wright, David Thewlis, Danny Huston, Elena Anaya, Ewen Bremner e Saïd Taghmaoui. Jenkins dirigiu o filme com um roteiro feito por Allan Heinberg e Geoff Johns, com a história de Zack Snyder & Allan Heinberg, baseada em personagens da DC Entertainment. Mulher Maravilha foi criada por William Moulton Marston. O filme é produzido por Charles Roven, Zack Snyder, Deborah Snyder e Richard Suckle, com Rebecca Roven, Stephen Jones, Wesley Coller e Geoff Johns como produtores executivos. A Warner Bros. Pictures apresenta, em associação a RatPac-Dune Entertainment, uma produção da Atlas Entertainment/Cruel and Unusual, Mulher Maravilha. O filme está programado para ser lançado em 2 de junho de 2017 e será distribuído no mundo todo pela Warner Bros. Pictures, uma Companhia da Warner Bros. Entertainment.

www.wonderwomanfilm.com

Fiquem ligados em nossas redes sociais para toda a cobertura do evento no dia 23 de julho, à partir das 14:30.

Fonte | Fonte

A atriz israelita Gal Gadot ganhou muita fama após o seu papel em Batman v Superman: A Origem da Justiça como Mulher-Maravilha, porém ela não se esqueceu de suas raízes israelitas. Recentemente, a atriz aceitou participar de um vídeo criado por estudantes de Comunicação e Mídia de Israel, “Nossa ideia surgiu do desejo genuíno de mover o mundo e públicos diferentes, mostrando uma mensagem incomum de Israel em vez de apresentar as paisagens bonitas que temos no país ou a vida noturna de Tel Aviv.“, disse a estudante Adi Ebbers.

O vídeo chamado “Israel Creates Wonder Women” (Israel Cria Mulheres Maravilhas) abre com Gal Gadot saudando as mulheres de Israel, “Um brinde às nossas mulheres israelenses maravilhosas e surpreendentes.” e segue mostrando mulheres bem sucedidas em diversas áreas: uma pilota da força aérea israelita, uma gerente de marketing de duas grandes empresas de Israel, uma médica no 3º maior hospital do país e uma medalhista de ouro de kite & sup surf.

Ebbers continua, “Israel representa um local com mulheres fortes. Todas nós somos únicas em nosso campo de conhecimento e é importante para nós que o mundo veja isso. Há muitas opções para que a mulher cresça, vá adiante e faça a diferença e, para nós, foi importante dar este enfoque. Achamos que, desta maneira, ilustramos de maneira única uma mensagem importante sobre o estado.” E Haimovich completa, “Achamos importante ter a ajuda da estrela que representa o valor da combinação de família e trabalho duro numa enorme carreira internacional.

Fonte: Ynet e Instagram

Na terça-feira da semana passada (21), Gal Gadot compareceu ao Festival de Cinema de Israel que aconteceu em Londres, o Seret Film Festival. A atriz prestigiou a exibição do documentário do cineasta Tomer Heymann, Mr. Gaga, que conta a história do renomado coreógrafo e diretor artístico da Batsheva Dance Company.

As fotos podem ser conferidas em nossa galeria.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2016 » 06.21 | Exibição de “Mr. Gaga”, no Seret Film Festival (3x MQs)

Um curto vídeo de Gal Gadot no evento também pode ser visto a seguir.

Seguindo a notícia do lançamento do próximo filme de Gal Gadot, Keeping Up With The Joneses, o programa matinal da NBC, Today, exibiu hoje uma entrevista com o elenco do filme. A entrevista que aconteceu há um ano, mostra os atores nos bastidores do filme e mostra a atmosfera descontraída do set.

Confiram o vídeo legendado.

Keeping Up With The Joneses estreia em 21 de outubro nos Estados Unidos e em 10 de novembro no Brasil.

Durante as gravações de Keeping Up With The Joneses, há mais de um ano, Gal Gadot conversou com o blog Joblo sobre seu mais novo filme que tem previsão de estreia para 10 de novembro no Brasil. Confira a entrevista traduzida a seguir.

Sobre sua personagem

Acho que ela adora ser uma espiã e acho que esse é o problema que eles têm no relacionamento deles. Ela adora esse mundo e ele não. Ele não gosta das mentiras, não gosta de teatros. Ela é toda adrenalina, missão. Eles possuem um relacionamento de verdade e eles têm problemas nesse relacionamento. É real e fundamentado. É legal que eu tenho a oportunidade de interpretar a mulher forte que, na verdade, ama ação.

Sobre ela ter treinado fisicamente ou não

Na verdade, não para esse, mas eu me diverti muito. O diretor da segunda equipe de gravações é ótimo e profissional e realmente nos faz sentir em casa. Além disso, tenho uma ótima dublê que está fazendo um excelente trabalho, mas tenho umas boas “ferramentas” por ter interpretado a Mulher-Maravilha.

Como ela se sente com o gênero comédia

Eu adoro comédia! Adoro, adoro! Eu adoro o que faço e, até hoje, eu tive muita sorte de poder trabalhar com ótimas pessoas com quem eu tive ótima química. Em Velozes e Furiosos, Batman v Superman… Tenho muita sorte. Mas há algo diferente em trabalhar em um set de comédia, pois trata-se sempre sobre quem vai fazer a melhor brincadeira e quem vai nos fazer rir mais. Literalmente. Estou me mijando… *risos* …Não literalmente, mas é hilário e é uma experiência maravilhosa e eu estou me divertindo muito. Eu adoro rir de mim mesma. Por termos uma ótima química como elenco e com o diretor, com Greg, tudo foi muito divertido… Espero que dê para notar na tela.

Sobre os seus colegas de elenco e se eles ensinaram algo a ela

Não. Eles são muito egoístas. Totalmente insensíveis. É. O que posso fazer? (Jon Hamm é) feio. Não tem talento qualquer. Ele não tem experiência. Ainda estamos cuidando disso! *risos* Não, Jon é ótimo. Ele é hilário. Isla e eu achamos que ele deveria ter o seu próprio talk show, pois ele é engraçado assim. Ele é rápido, inteligente, ele sabe de tudo… Muito inteligente e o mais engraçado. *Gal olha para trás* Eu não quero que ele ouça que eu falei isso. Não, ele é ótimo. Um cavalheiro. Ele é o melhor parceiro (de cena). Todos são ótimos. Eu tenho uma paixonite por Isla. Eu amo ela e Zack e eles são engraçadíssimos. De verdade, parece muito bom para ser verdade, mas todos são apenas fantásticos.

O que ela acha sobre interpretar a Mulher-Maravilha nos próximos anos

Sendo a mãe de uma menina de 3 anos e meio, posso dizer que é muito importante, para mim, mostrar para ela que mulheres são ótimas. Que mulheres podem seguir os sonhos delas e fazer o que elas querem. Estou muito feliz em ter a oportunidade de mostrar o lado mais forte e empoderado das mulheres. E, espero que as mulheres possam gostar disso… E os homens, também. E as crianças, os bebês e os animais. Estou ansiosa para fazer esse filme e espero que todos gostem e se inspirem  por ele.

Sobre o lado comédia da atriz, o produtor do filme, Walter F. Parkes, disse à Revista People ela não deixa a desejar:

Acho que, de certa maneira, alguém que não tem o inglês como a primeira língua ser capaz de atuar em comédias pode ser a coisa mais difícil que existe, mas ela fica tão a vontade e é tão precisa e solta, ela nunca tentou interpretar a piada, ela apenas interpretou a realidade da cena e deixou a comédia surgir organicamente. Só de, literalmente, ter as habilidades verbais de fazer isso me faz pensar que não existe nada que Gal não possa fazer.

 

Mais notícias:« Primeira...1020...2728293031...Última »