Na tarde do dia 23 de maio, Gal Gadot, Chris Pine, Connie Nielsen e Patty Jenkins estiveram em Nova York, no AOL Build, para uma sessão de perguntas e respostas sobre Mulher-Maravilha. A conversa durou cerca de 30 minutos e contou com a exibição do último trailer divulgado do filme.

Confira o resumo dos melhores momentos da conversa.

Patty, qual foi a sua opinião sobre o material, sobre o filme?

Patty Jenkins: As pessoas ouviram que eu estava conversado com a Warner Bros sobre o filme há muito tempo. O que mais me animava na Mulher-Maravilha, além de eu ser uma grande fã, é que eu amo o grande gênero clássico de super-herói. Os filmes grandes e épicos que te fazem sentir tudo, como Superman I, com Christopher Reeves, fez comigo. Então, eu disse, ‘É isso, cara. É isso. Ela é a a maior heroína do nosso tempo. Então, eu só queria ir atrás disso. E foi isso, fazer o maior e mais belo filme que pudéssemos.

Parece que você também gosta dos grandes filmes de espião e de guerra. Você, com certeza, misturou os gêneros épicos nesta história de super-herói.

Patty Jenkins: Nós tínhamos consciência disso. Nossos critérios para ele era Superman I, que se junta a Indiana Jones, vira Casablanca e continua um ótimo filme de super-herói.

Gal, há quanto tempo você foi escolhida como a Mulher-Maravilha?

Gal Gadot: Há 3 anos.

E o que eles te apresentaram quando você foi escolhida? Eles disseram, ‘Você vai ser a Mulher-Maravilha, isso é o que temos para você fazer ao longo dos próximos 25 anos’? Ou seja por quanto tempo eles te contrataram.

Gal Gadot: É mesmo? Eles te falaram isso?

Estou achando que foi o que eles falaram.

Gal Gadot: Está bem. Não, para começar, eu conhecia a Mulher-Maravilha, mas não sabia muito sobre ela. Então, quando eles me escolheram, eu recebi duas caixas gigantes cheias de revistas em quadrinhos e outros materiais sobre a Mulher-Maravilha e eu estudei ela. Mas quando eu gravei a Mulher-Maravilha pela primeira vez para Batman v Superman, eu meio que gravei o resultado final da personagem. Então, eu construí a história dela sozinha e para mim.

Quando você gravou Batman v Superman, você não ficou procurando por um roteiro para algo de Mulher-Maravilha?

Gal Gadot: É, não. Ainda não tínhamos o roteiro para a história da origem dela. Nada disso existia. Então, eu tive muita conversa criativa com Zack Snyder e nós estabelecemos essa personagem e sempre foi muito importante para mim, manter todas as qualidades femininas nela, mesmo ela sendo super forte e poderosa. Mas, definitivamente, foi uma alegria explorar a história dela completamente.

Isso é uma comédia do tipo peixe fora d’água, quando você vai para 1918. Você esperou fazer esse tipo de comédia com Diana, depois de ter gravado Batman v Superman?

Acho que isso é uma grande parte do que faz esse filme tão charmoso, mágico e divertido. Acho que o fato de ela vir desse mundo maravilhoso e magnifico de Themyscira, ter sido criada por mulheres e só saber isso, e tudo estar em harmonia e em paz. Então, ela encontra este homem que vem de um mundo completamente diferente, onde a guerra está acontecendo e as pessoas têm essas regras sociais, gênero é uma questão, etc, etc, etc. Acho que, uma vez que esses dois mundos se encontram, cria esses problemas de comunicação importantes. O que nós tivemos a todo o momento, porque eu fiquei falando hebreu e, às vezes inglês, então eu fiquei falando coisas engraçadas durante toda a gravação. Mas, falando sério, acho que é tão charmoso e tão novo, também. No começo, estávamos preocupados, como você realmente lida sobre falar do feminismo e sobre gênero e essas coisas sem deixar muito exposto. A coisa linda que Patty e os roteiristas descobriram foi que, uma vez que isso deixa de ser uma questão, uma vez que ela está completamente alheia ao gênero, as regras da sociedade ou como devemos nos comportar, aí fica interessante. Aí surgem as piadas engraçadas que são do tipo, “por que eu não posso estar com, sei lá, os diplomatas?”. Foi muito engraçado e novo.

Vamos falar das cenas de ação. Elas são muito diferentes de qualquer outro filme da DC ou de filmes de super-heróis. Há algo na parada do tempo, que você faz, nessas sequências de ação. O que te inspirou a fazer isso?

Patty Jenkins: O que foi interessante sobre esse filme foi, na verdade, onde o ponto de vista realmente está. Não sou a primeira a fazer isso, as pessoas já fizeram isso, mesmo nos filmes de super-heróis. [Aqui], mais extremo do que geralmente é feito, este filme é contado do ponto de vista da Diana. Trata-se da jornada da Diana de querer ser uma heroína, uma garotinha que quer ser heroína pelo mundo, aprendendo o que é ser um herói. Então, o ponto de vista de qualquer sequência de luta era o que estava acontecendo a perspectiva dela durante aquela luta, sobre o que ela está aprendendo, o que ela está vendo ou o que ela está sendo habilitada a fazer. Dá para notar na primeira batalha que vemos, aquela batalha não é sobre quem vai ganhar. É, mas não é. É sobre uma garota que assistiu essas amazonas treinarem a vida toda e ser tão romantizado, porque elas não estão lutando contra ninguém. Elas são completamente capazes e habilidosas, e a mãe dela está sempre dizendo que ela não quer aquilo para ela. E ela só pergunta o por quê, pois aquilo parece incrível. Aí vemos o por quê não. Aí, a batalha começa e ela vê essas amazonas se transformarem em algo diferente e acontece tão rápido. Então, trata-se de alguém vendo o estado de guerra e se envolver. É sobre ver o estado de guerra pela primeira vez, de pessoas que você está familiarizada. E também é sobre como elas lutam diferente do que você já viu.

Você foi parte de Batman v Superman e esteve em alguns filmes de Velozes e Furiosos, mas nesse você é a principal e não é só um filme de super-heróis, é um que tem integridade e que pensa no feminino, e deveria, por que é a Mulher-Maravilha e a Mulher-Maravilha foi influenciada por feministas daquela época. Quando o filme estiver finalizado, e Patty faz um trabalho ótimo, como é, para você, assisti-lo? Você não está apenas assistindo você interpretar uma super-heroína, você está se assistindo interpretando uma boa heroína em um filme bom, que são cada vez mais raros. 

Gal Gadot: Terei que esperar e ver. Eu assisti o filme algumas vezes, mas ainda não assistimos a versão final do filme. No momento, é extraordinário. No momento, parece que este projeto foi uma grande família feliz, uma comunidade de pessoas que chegavam para trabalhar, mas que não parecia trabalho. Nós gostávamos de trabalhar juntos, trabalhar nesta personagem e trazer ela a vida. E ficávamos dizendo, muitas vezes, ‘Nossa, isso será incrível. Nossa, mal podemos esperar para as pessoas verem. Nossa, mal podemos para compartilha isso com todo mundo.’ E acho que só pela resposta e comentários que recebemos até agora, é super extraordinário. Estou tão agradecida e quase parece que fizemos uma coisa maior do que a gente achou que faria, mesmo dando o nosso melhor. Até agora, é ótimo. É muito para processar.

Você é uma mulher no primeiro filme grande (de uma super-heroína) e é uma modelo para muitas garotinhas. Quais valores você espera que elas possam tirar do filme ou reproduzir?

Gal Gadot: Acho que, como a Patty falou antes, esse filme é a história de uma menina que sonha em ser uma heroína. Então, posso apenas esperar que elas sintam que elas mesmas possam ser heroínas, que elas se sintam sem limites, sintam que elas possam sonhas e seguir os sonhos delas, por mais brega que isso seja. E espero, também, que elas apenas curtam o filme. Fiquem encantadas por ele.

O quanto esse papel exigia fisicamente de cada um de vocês?

Gal Gadot: Muito. Sabe, esse personagem é tão icônico e era muito importante, para mim, interpretá-la da melhor forma que eu podia. Força e poder são coisas muito difíceis de se fingir. Eu treinei por 5 ou 6 meses antes das gravações. Fiz muito… 2 horas, como Connie disse, de coreografia de luta, 2 horas de academia, 2 horas de andar a cavalo. Por 6 meses, foi muito, todos os dias. E foi isso. E eu comia o tempo todo.

Farei a última pergunta para você, Gal, considerando que você é a Mulher-Maravilha. O que você espera que as pessoas mais tirem desse filme.

Gal Gadot: Nós deixamos o cinismo de lado, nós voltamos para os valores simples, para a simplicidade, para valores que, como o Chris mencionou, são muito valiosos e especiais no momento. É o amor, a compaixão, a aceitação, a justiça, a verdade, a paz. Espero que esse filme faça as pessoas olharem para dentro e serem melhores, serem boas.

O vídeo do painel completo, sem legendas, e as imagens podem ser conferidos abaixo.

Inicio » Séries e TV | TV Shows & TV Appearances » 2017 » 05.23 | AOL Build

Na noite de ontem (25), aconteceu em Los Angeles a estreia de um dos filmes mais aguardados deste ano: Mulher-Maravilha.

Deslumbrante em um vestido vermelho brilhante Givenchy, Gal Gadot passou pelo tapete azul e teve o cuidado de dar atenção a diversos fãs que a aguardavam, além de cumprimentar diversos colegas de elenco do filme. Em um momento de sua entrevista no tapete azul, Gal Gadot ficou admirada em ver uma fã vestida de Diana em roupa de treino e outra, vestida de Hippolyta.

O momento mais aguardado da noite foi o reencontro de Gal Gadot e Lynda Carter, a primeira atriz a interpretar uma versão live action da personagem. Após Gal Gadot e Lynda Carter reverenciarem uma à outra, as duas atrizes e Patty Jenkins trocaram abraços no tapete azul e, em seguida, posaram para os fotógrafos.

Durante o tapete azul, a equipe de Gal Gadot compartilhou diversas imagens e vídeos diretamente dos bastidores da estreia. Em um deles, Gal Gadot mostrou a loucura que é um tapete vermelho.

Confira mais de 300 fotos em alta qualidade de Gal Gadot no tapete azul e na festa pós exibição do filme. As entrevistas de Gal Gadot no tapete vermelho estarão disponíveis legendadas em breve.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 05.25 | Estreia de “Mulher-Maravilha”, em Los Angeles

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 05.25 | Festa pós-estreia de “Mulher-Maravilha”, em Los Angeles

Em 27 de maio, acontecerá a estreia do filme na Cidade do México.

Após uma especulação que durou mais de 7 meses, a GTarcade confirmou Gal Gadot como a embaixadora do jogo League of Angels – Paradise Land, a mais nova versão do jogo de RPG exclusivo para iOS e Android, da série League of Angels. As outras super estrelas de Hollywood exóticas, charmosas, lindas, famosas e heroínas épicas que também estavam na lista de possível embaixadora eram Scarlett Johansson, Kirsten Dunst e Chloe Grace Moretz.

Ela personifica beleza, força, poder e graça. É por isso que Gal Gadot era a embaixadora ideal para o universo da League of Angels“, diz Liu Wanqin, o vice-presidente da Youzu Interactive.

League os Angels é cheio de surpresas. Você nunca viu Anjos como esses. Forme uma poderosa equipe de heróis e comece sua aventura épica. Obrigada por um ótimo dia, Youzu!,” diz Gal Gadot.

A história de Paradise Land se passa no mundo de Elysium, onde um poder nefasto derrubou o domínio dos Anjos. A luta entre os humanos, elfos e orcas se intensificou ainda mais. Quando a profecia do apocalipse se espalhou pela terra, ela foi tecida nas tramas do destino. A lenda diz que apenas a “Omega”, uma relíquia antiga dos Anjos, tem o poder de alterar o sombrio destino do mundo e impedir o seu fim.

Para jogar ao lado de Gal Gadot em League of Angels – Paradise Land, baixe gratuitamente o jogo na App Store e na Google Play.

Inicio » Campanhas Publicitárias | Advertising Campaigns » 2017: League of Angels » Telas de Jogo | Screen Game

Inicio » Campanhas Publicitárias | Advertising Campaigns » 2017: League of Angels » Pôsters | Posters

 

Desde que chegou em Nova York, Gal Gadot não parou um minuto. Na madrugada de hoje, a atriz publicou um vídeo diante dos pôsteres de Mulher-Maravilha expostos da Times Square, ao lado da diretora do filme, Patty Jenkins.

Acabamos de pousar na cidade de Nova York, adivinha onde estamos?” Gal Gadot pergunta e Patty Jenkins começa a adivinhar, “Jantando? No hotel? Visitando amigos?”. Então, a atriz vira o vídeo para revelar os pôsteres do filme e se anima, “Não acreditamos que chegou o momento e em poucos dias todos poderão assistir ao filme!

Na manhã seguinte, após comparecer ao Good Morning America ao lado de seus outros colegas de elenco e da diretora, a atriz foi até a famosa loja de história em quadrinhos de Nova York, a Midtown Comics, para uma curta gravação.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 05.23 | Chegando a Midtown Comics

Inicio » Séries e TV | TV Shows & TV Appearances » 2017 » 05.23 | Midtown Comics (Bastidores)

Em seguida, a atriz passou rapidamente pelo Good Day New York.

Inicio » Séries e TV | TV Shows & TV Appearances » 2017 » 05.23 | Good Day New York

Durante a tarde, Gal Gadot, Connie Nielsen, Chris Pine e Patty Jenkins estiveram no AOL Build para participar de uma sessão de perguntas e respostas com os fãs. Na noite de hoje, Gal Gadot será uma das entrevistadas do programa The Tonight Show With Jimmy Fallon. O programa vai ao ar na TV brasileira pelo canal GNT, em 30 de junho.

Na manhã de hoje, Gal Gadot esteve no programa matinal da ABC, Good Morning America, ao lado de seus colegas de elenco de Mulher-Maravilha, Chris Pine, Robin Wright, Connie Nielsen e a diretora Patty Jenkins.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 05.23 | Chegando ao “Good Morning America”

Na primeira parte do programa, a atriz foi entrevistada por Robbie Roberts e Michael Strahan e falou que é uma honra poder interpretar essa personagem que existe há mais de 75 anos. Gal Gadot contou como quase desistiu de atuar, mas foi o papel de Mulher-Maravilha que mudou a sua carreira.

Quando questionada se regravar algumas cenas do filme enquanto esteve grávida era mais difícil do que servir o exército israelense, a atriz optou pela primeira opção e enfatizou como foi legal que toda a família dela pode estar no filme, já que a filha mais velha dela, Alma, esteve no set a todo o momento, também. Gal Gadot finalizou a entrevista falando da importância em se ter uma figura como a Mulher-Maravilha para as meninas poderem se inspirar.

Na segunda parte do programa, a entrevista focou em Patty Jenkins, Chris Pine, Robin Wright e Connie Nielsen. Michael Strahan e Lara Spencer brincaram de um jogo intitulado “Laço da Verdade”, no qual os participantes teriam que responder com a verdade. Foi aí que descobrimos que Gal Gadot era a pessoa que não para de rir durante as gravações.

Inicio » Séries e TV | TV Shows & TV Appearances » 2017 » 05.23 | Good Morning America

Os vídeos legendados estarão disponíveis em breve.

Na tarde de hoje, Gal Gadot (Diana Prince/Mulher-Maravilha), Chris Pine (Steve Trevor), Connie Nielsen (Rainha Hippolyta), Robin Wright (General Antiope), Danny Huston (General Erich Ludendorff) e Patty Jenkins (diretora do filme) se reuniram em Los Angeles, para continuar a divulgação de Mulher-Maravilha.

Em um bate papo com jornalistas, que foi transmitido online, pudemos acompanhar a conversa com o elenco e equipe do filme que estreia em 1 de junho, no Brasil. Confira os melhores momentos.

  • Patty Jenkins disse que as suas amazonas não seriam histéricas, elas não gritariam ao estar em batalha. Elas chegariam, se concentrariam na luta para finalizá-la o mais rápido possível.
  • Tiffany, a mediadora do painel, perguntou se a diretora mostrava toda essa paixão pelas lutas das amazonas enquanto eles estavam gravando e Gal Gadot e Chris Pine riem. Então, a atriz começa a imitar Patty Jenkins, “Pule! Cruze os braços! Cruze os braços! Patty sempre se envolveu, seja numa sequencia se luta, ou em uma parte emocional…
  • Gal Gadot esteve o tempo todo da conferência de pé, pois machucou a coluna, “Eu não estou tentando ser superior a ninguém aqui. Não estou tentando ser uma diva.

  • Chris Pine não poupou elogios a Gal Gadot, quando perguntado como foi interpretar o par romântico de Diana Prince, “Meu trabalho era fácil, eu só tinha que vir ao set, me apaixonar por ela e fazê-la rir.
  • Gal Gadot disse que treinou luta com espada e praticou muito boxe, no treinamento pro filme, porque ela curtiu e porque ajuda dar massa muscular. Ela também disse que era algo que ajudava nos reflexos. Era explosivo e era o que a personagem dela precisava. Já Chris Pine disse que não treinou nada.
  • Danny Huston disse que ensaiou muito, para dançar direito com Gal Gadot, “Eu queria impressionar a Mulher-Maravilha com a minha dança e lembrar das minhas falas ao mesmo tempo.”
  • Gal Gadot falou que ganhou alguns machucados gravando, mas que não foi nada grave. Porém, na Itália, ela pisou em um ouriço-do-mar, na praia. Robbie Wright foi parar no hospital algumas vezes por correr muito na praia. Já a Connie Nielsen riu, “Nós tivemos filhos. Esses machucados não são nada.

Quem quiser assistir a toda a Conferência de Imprensa (sem legenda), clique aqui.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 05.21 | Conferência de Imprensa de Mulher-Maravilha, em Los Angeles

Após a avalanche de excelentes reações à Mulher-Maravilha que tomaram conta do twitter, na noite de ontem, hoje é a vez das cenas do filme dominarem o Facebook. (Legendaremos as cenas em breve).

A primeira cena divulgada hoje, sem muitos spoilers, mostra Gal Gadot como Mulher-Maravilha no campo de batalha, ao lado de Steve Trevor e seus aliados. A princesa guerreira corre, pula e derrota alguns inimigos. Esta cena já foi exibida em partes em trailers.

Já a segunda cena, divulgada pelo IGN, contém muitos spoilers. Esta cena 1 minuto é a versão completa da parte vista nos trailers, quando o General das Forças Alemãs pergunta à Mulher-Maravilha o que ela é.

A terceira cena divulgada, mostra Diana descobrindo os seus poderes.

Durante a madrugada, mais 3 cenas foram divulgadas. Nas três, Diana e Steve aparecem juntos. Uma delas se passa na ilha paradisíaca da amazona e duas, já na terra dos homens.

A divulgação da primeira cena do filme aconteceu quando Chris Pine participou do talk show do apresentador Jimmy Fallon, em meados de maio. A cena mostra Diana Prince e Steve Trevor lutando contra os caras maus, em um beco.

Da Warner Bros. Pictures e DC Entertainment chega esta aventura de ação épica estrelada por Gal Gadot, Chris Pine, Connie Nielsen e Robin Wright e dirigida por Patty Jenkins.

Antes de ser a Mulher-Maravilha, ela era Diana, princesa das amazonas, treinada para ser uma guerreira invencível. Criada em uma ilha paradisíaca isolada, ela descobre que um enorme conflito assola o mundo exterior quando um piloto americano cai em suas terras. Diana deixa sua casa, convencida de que pode parar a ameaça. Lutando ao lado de homens em uma guerra para acabar com todas as guerras, Diana descobre a dimensão de seus plenos poderes… e seu verdadeiro destino.

Mulher-Maravilha estreia nos cinemas brasileiros em 1 de junho. Ingressos para a pré-estreia do dia 31 de maio já estão a venda nas redes Cinemark, Cinépolis e outras.

Com a estreia de Mulher-Maravilha cada dia mais próxima, mais matérias sobre o filme surgem. Desta vez, Gal Gadot é a capa da revista Entertainment Weekly, edição de 26 de maio. Confira a matéria traduzida e as novas fotos promocionais do filme divulgadas pela revista.

Um dos destaques de Mulher-Maravilha é o relacionamento entre a princesa Diana (Gal Gadot) e Steve Trevor (Chris Pine), o espião americano que cai em Themyscira e se torna o catalisador da aventura de Diana em novas terras. O relacionamento deles preenche o coração do filme e é mais moderno do que se poderia esperar para um filme que se passa em 1918.

Engenhosamente criadas pela diretora Patty Jenkins, as cenas com os dois alternam entre a Mulher-Maravilha tentando entender as maneiras um tanto complicadas da sociedade humana moderna e os dois conhecendo os motivos e ambições um do outro. Não há jogo de poder e nenhum deles está salvando o outro. Alguns podem chamar isso de igualdade, para Gal Gadot, é disso que se trata o feminismo.

A Mulher-Maravilha é uma feminista, com certeza,” diz Gal Gadot. “Eu acho que as pessoas têm uma concepção errada sobre o que é o feminismo. As pessoas acham que é axilas peludas, mulheres que queimam o sutiã e odeiam os homens. Não é isso. Para mim, feminismo trata de igualdade, liberdade e [mulheres] escolhendo o que querem fazer. Se são os salários, estão que sejamos pagas iguais aos homens. Não é homens contra as mulheres ou mulheres contra os homens.

Essa perspectiva levou Gadot a considerar como ela retratou a super-heroína icônica na telona. “Era importante para mim que a minha personagem nunca chegasse e pregasse sobre como os homens deveriam tratar as mulheres. Ou como as mulheres deveriam ser. Era mais sobre estar alheia às regras da sociedade. ‘O que você quer dizer com as mulheres não podem entrar no Parlamento? Por quê?’,” ela pergunta.

É só lembrando a todos como as coisas deveriam ser. Eu queria interpretar o peixe fora da’água, mas não queria que ela fosse muito boba.

O personagem de Pine também foi muito pensado. Ele não poderia ser muito poderoso ou sem poderes. “Não queríamos fazer Steve ser a donzela em perigo e queríamos que eles tivessem um relacionamento de muita igualdade,” diz Gadot. “Se ela se apaixona por ele, então ele deveria ser uma pessoa que toda mulher se apaixona.

Jenkins completa, “Steve Trevor é a fantasia perfeita para qualquer mulher moderna. ‘Eu quero ter um trabalho que eu sempre quis. Eu quero ser forte e poderosa e tudo isso, mas eu quero um namorado muito gostoso que acha que isso é ótimo e que tem senso de humor quanto a tudo isso.

Para trazer esse humor, Jenkins deu a Pine e Gadot muita oportunidade para improvisar. Em uma cena, exibida na WonderCon, os dois estão em um passeio de barco para o mundo dos homens, onde eles revelam a química inicial deles e dão dicas do tom geral do filme. Gadot e Pine improvisaram a cena inteira. Pine adorou, especialmente porque isso destacou as habilidades surpreendentemente boas de improvisação de Gadot.

Ela tem que ser a mulher séria, essa é a parte difícil,” ele diz. “Ela está dizendo falas do tipo, ‘Meu pai é Zeus.’, isso é tão ridículo. E ela tem que dizer isso com a cara séria, com certa inocência e seriedade. Eu tenho que reagir como qualquer ser humano reagiria ao ouvir algo tão ridículo como isso. Para mim era fácil.

Inicio » Revistas | Magazines » 2017 » Maio | Entertainment Weekly

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Fotos Promocionais | Promotional Stills

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Bastidores | Behind the Scenes

Inicio » Filmes | Movies » 2017: Mulher Maravilha (Wonder Woman) » Pôsteres | Posters
Mais notícias:« Primeira...10...1819202122...30...Última »