No final da tarde de ontem (10), Gal Gadot, Henry Cavill, Ray Fisher e Jason Momoa participaram de um painel de 40 minutos de Liga da Justiça, na ACE Comic Con. Na conversa moderada por Geoff Boucher, os atores falaram sobre a dinâmica de família da equipe, por quê os super-heróis chamam tanta a atenção do público, quem venceria numa luta “Liga da Justiça contra os Vingadores” e muito mais. Confiram um resumo dos melhores momentos.

O painel foi iniciado com o elenco agradecendo os fãs. Gal Gadot foi a primeira a falar, recebendo muito aplausos da plateia, “Isso é incrível. Você ficam nos agradecendo por estarmos aqui, mas é tão bom finalmente poder ver vocês e passar tempo com vocês. De verdade. Vocês são o motivo de fazermos esses filmes e quero agradecer todos vocês de volta. Então, muito obrigada!

A melhor parte em estar aqui,” Henry Cavill disse, “é que posso agradecer a todos vocês e passar um tempo com vocês. Acho que falo por todos quando digo isso: por mais que somos fãs das histórias em quadrinhos como vocês são, estar aqui e dividir isso com vocês significa muito para mim.

Ainda no assunto dos fãs, o elenco foi perguntado se eles tinham algum momento especial com os fãs dessa convenção para compartilhar com a plateia. Gal Gadot disse que não poderia dizer um, pois “eles estão todos aqui. Se a gente disser um, o resto ficará ofendido.” A atriz continuou dizendo que se emociona quando encontra com eles, principalmente com as crianças “e elas me veem como a personagem. Eu não sou a Gal. O olhar delas e a animação… É maravilhoso, é um privilégio e uma honra. Fico muito honrada de ter tido essa oportunidade incrível.

Geoff Boucher elogiou a personagem de Gal Gadot, Diana Prince, e disse que a inspiração que ela trouxe às pessoas só foi possível graças a humanidade que Gal Gadot passou ao interpretar a personagem. A atriz comentou sobre isso: “Quando eu comecei a pesquisar a personagem, havia tanto material, tanto legado. Mais do que 75 anos, agora. E, para mim, sempre tento pensar em como eu, telespectadora, posso me identificar com a personagem. É difícil se identificar com alguém que é uma Deusa. Então, percebi que Diana, sim, tem super-poderes, é uma Deusa, é toda poderosa, mas, no fim do dia, ela tem o coração de uma humana. E acho que é isso o que faz ela ser especial. Ela realmente se importa com as pessoas… E eu gosto disso nela.

“E como é no seu país?” Geoff Boucher perguntou a Gal Gadot, após mencionar o sucesso de sua apresentação no Saturday Night Live que resultou na exibição do programa, ao vivo, pela primeira vez em Israel. “Você se tornou essa embaixadora cultural incrível com esse projeto, se tornando uma super-heroína para tantos homens e mulheres no mundo. Isso deve ter retorno para você, especialmente em seu país.

Gal Gadot foi aplaudida após dizer que não se sente nem um pouco diferente (de nós, meros mortais), só por ser uma atriz famosa mundialmente, “Eu posso te dar a resposta formal, que é ‘Sim, é incrível e o retorno em casa é ótimo.’ E eu posso te dar a minha resposta pessoal… Quando eu acordo de manhã eu não penso em mim tipo, ‘Nossa, estou fazendo uma mudança, uma mudança cultural. Sou uma embaixadora cultural tão incrível. Beijos. Que trabalho bom!’ É um efeito colateral incrível, mas quando ouço a pergunta que você está fazendo, eu fico tipo, ‘Oh, eu não mereço tudo isso, porque eu sou apenas…’ Eu apenas me vejo como um instrumento para o que eu faço. Sou um instrumento para essa personagem. Sou um instrumento… No fim do dia, sou apenas uma atriz. Não sou uma médica, não estou realmente salvando as pessoas, infelizmente. Mas apenas fico feliz de que a mensagem que, de certa forma, está sendo passada para o mundo é positiva e boa, de sermos inclusivos e de amar uns aos outros e sermos bons. Então, isso é algo que me deixa muito feliz.

O elenco também falou sobre a dinâmica do set e como eles são mais como uma família, quando estão todos juntos. Gal Gadot acha que eles são como uma família complicada. Henry Cavill brincou, “Somos muito parecidos com qualquer família, 100% problemática.” e Ray Fisher completou, “Mas da melhor maneira. Quando eu cheguei, eu era o novato e todos me receberam muito bem. Parecia uma família quase que desde o começo. Acho que isso prova quem essas pessoas são como indivíduos e é uma prova sobre o Zack [Snyder], como ele comanda o set e a equipe dele. Quando nos juntamos para esses tipos de eventos, parece uma reunião familiar. Sempre que vamos a algum lugar eu pergunto quem estará lá. Eles dizem, ‘Todos.’ e eu respondo, ‘Legal, estarei lá!’ É esse tipo de sensação. Por sorte, não me cansei de ver essas pessoas e por sorte, eles não se cansaram de me ver.

Eu não acho a gente nem um pouco problemático, Henry.“Jason Momoa falou sobre a versão dele de família, discordando de Henry Cavill que começa a provocá-lo, brincando. “Essa família é incrível. Pude conhecer o Henry e pude ir para Detroit, Michigan, fazer parte de Batman v Superman. Para mim, ele é o cavalheiro número um que já conheci. Eu procurei ele para muitos conselhos, pois eu não fazia ideia de como [a coisa] era e ele havia estado em Homem de Aço. Quando eu vi a Gal, que é definitivamente a minha irmã, mas, ao mesmo tempo, eu me vejo tipo…” Ele se mostrou deslumbrado pela beleza da atriz. “Eu nunca olhei para um ser humano… Bem, há a minha esposa e há a Gal. Você meio que fica olhando para a Gal…” Jason Momoa novamente se mostrou deslumbrado pela atriz e até suspirou, “‘O que você disse, Gal?’ A minha irmã é incrivelmente linda e excelente, doce e uma mãe maravilhosa, ela é demais. Demais. Ela é a Mulher-Maravilha perfeita.” Gal Gadot se encolheu e se escondeu dentro do próprio blazer, envergonhada. Momoa continuou, agora falando de Ray Fisher “Quando conheci o Ray… Somos como irmãos. E gente se derruba. Treinamos juntos, somos muito unidos. Bom, adiciona o Ezra nisso, também, pois somos os bobões mais novos. Somos como cachorrinhos brincando. Eu me espelho em Henry, Ben e Gal… Aí tem nós três. Essa é a nossa família.

Conversando sobre super-heróis, o moderador perguntou quem venceria um duelo entre os Vingadores e a Liga da Justiça. Jason Momoa pareceu adorar a ideia, “Vou falar por mim, eu, com certeza, quero ser jogado por aí pelo Hulk. Aí eu levaria a bunda dele até o oceano e o afogaria. ‘Você não é tão forte agora, é cara?’ E aí seríamos amigos. Queria muito. Tipo, somos amigos desses outros atores, desde o Hemsworth até o Robert Downey, conhecemos eles. Seria legal. Somos super-heróis, nos divertiríamos muito interpretando esses personagens.”

Ray Fisher estava certo de que a Liga da Justiça ganharia, “Se houvesse uma luta entre os dois, tenho muita certeza que o Superman e a Mulher-Maravilha conseguiriam derrubar uns 80% deles. A gente ficaria torcendo, do lado. Estou brincando, é a mesma questão de quem é mais rápido, o Flash ou o Superman. Existem n circunstâncias em que qualquer equipe poderia ganhar. Mas é legal ter essa imaginação, certo?

Já Gal Gadot foi diplomática, elogiando as duas equipes de super-heróis. “Eu adoraria isso. Acho que quanto mais, melhor. Todos os personagens são ótimos, não somos inimigos. Há a DC e há a Marvel e todos são ótimos. Poderíamos fazer DC-Marvel, começando com a DC… E tudo seria super-incrível.

Henry Cavill pediu a opinião do público nesse assunto, “Certo, eu vou pedir ajuda da plateia. Levante a mão e faça barulho se você acha que em uma batalha DC x Marvel, a Marvel ganharia.” A audiência fez pouco barulho. “E agora, levante a mão e faça barulho se você acha que a DC ganharia.” A plateia foi a loucura.

Geoff Boucher mencionou a amizade de Gal Gadot e Amy Adams e pediu que a atriz presente falasse mais sobre isso. “Sou uma pessoa amigável e me sinto muito sozinha no set, então me asseguro de fazer amigos. Eu apenas amo as pessoas e tenho muita, muita sorte de trabalhar com quem me dou muito bem. E trabalhar com pessoas como a Amy, é tipo… Essa mulher é uma atriz tão talentosa e trabalha sem parar. Estamos acostumadas a assisti-la em drama, mas essa mulher é tão hilária. Eu tive que parar muitas tomadas, quando ela estava lá e eu sabia que ela estava me observando. Ela é hilária e muito divertida. Passamos tanto tempo nesses sets que seria muito, muito horrível se a gente não se divertisse. No final do dia, trata-se do processo e da jornada e não, necessariamente, do resultado. É ótimo trabalhar com esses caras e com todos. Eles são todos muito maravilhosos.

Ao falar sobre os excelentes colegas de elenco Gal Gadot não poupou elogios aos que estiveram ao seu lado em Mulher-Maravilha, “Fiquei muito emocionada quando conheci Robin Wright, pois eu cresci assistindo A Princesa Prometida. Mas todos são muito incríveis, David Thewlis, Danny Huston e todos. Chris [Pine], quem eu amo… No fim do dia, você esquece que todos são incríveis muito rápido e apenas trabalha, se envolve um com o outro. Você foca no filme.

De volta aos super-heróis, Boucher mencionou a influência que os pais dos super-heróis da DC Comics têm em seus personagem e que talvez esse fosse o motivo de as crianças se identificarem tanto com eles. “Isso com certeza é parte do porquê,” concordou Henry Cavill. “Mas, para mim, acho que temos essa ligação com os super-heróis porque eles são os reflexos da gente. Um super-herói existe dentro da gente e é por isso que ele existe do lado de fora. É por isso que eles existem no cinema e na TV. Eu me associo com eles da maneira mais natural, pois nós nos vemos neles. Isso para mim, especialmente para as crianças, quebra as barreiras do mundo e libera a imaginação. As crianças realmente conseguem se imaginar voando ou sendo o Ciborgue ou a Mulher-Maravilha. O que eles quiserem. E essa é a beleza nisso, somos eles e eles são nós.

Gal Gadot continua, “O relacionamento das famílias deles é mostrado de uma maneira que… Sabe, eu estou longe de casa, ele [Superman] perdeu o pai, ele [Cyborg] perdeu a mãe… [Jason Momoa já havia deixado o painel] A gente compartilha da mesma dor, de certo modo, e por causa dos nossos poderes, somos todos estranhos. E, continuando o que o Henry acabou de dizer, que é muito verdade, acho que todos nós queremos sentir que somos parte de algo. Todos queremos sentir que pertencemos a algo. E acho que o fato de que todos nós sabemos que somos diferentes, que somos estranhos, é o que nos faz ser a família um do outro. E acho que isso faz com que eu, alguém que está indo ver o filme, quando vê pessoas que estão passando por momentos difíceis… Não estou falando do fim do mundo, estou falando dos desafios menores que todos temos… Quando vejo o modo como eles lidam com isso, quando vejo que eles podem encontrar esperança e amor e aceitam algo que é diferente e superam isso, isso é inspirador para mim. Acho que todos os filmes de super-heróis estão tentando capturar isso, de certo modo.

Para finalizar, Henry Cavill contou como o personagem do Superman mudou ele, “[Ele me mudou] da maneira mais notável. Sou um homem completamente diferente. Bom, não completamente diferente. Acho que ele despertou e colocou em evidência na minha personalidade parte de mim que poderia não ter existido. Eu me vejo agora tentando muito mais trazer o melhor das pessoas ao meu redor, mesmo que para o meu próprio dano. Não é que eu tenha necessariamente conseguido fazer isso. Isso é uma das coisas bonitas no Superman, mesmo quando ele é rejeitado, ele não recua. É difícil dizer, ele definitivamente mudou o jeito como vejo tudo no mundo. Com certeza, dou mais abraços agora do que antes.” Ele ri, mas continua. “O Superman é um personagem tão incrível e que todos querem ser. Quero ser como ele o máximo que puder. E é possível, mas é preciso muito foco, porque ele é um cara bom.

As fotos do painel estão em nossa galeria de fotos.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2017 » 12.10 | ACE Comic Con – Dia 02 (Painel “Liga da Justiça”)

Confira o vídeo do painel completo sem legendas, a seguir.