Até agora, Mulher-Maravilha quebrou alguns records em seu fim de semana de abertura e se manteve estável em seu segundo fim de semana nos cinemas. Com uma arrecadação de 103.5 milhões de dólares nos Estados Unidos e 223 milhões em todo o mundo, em seu primeiro fim de semana de estreia, o filme que conta a história de origem de Diana Prince, a Mulher-Maravilha, foi o filme mais assistido em todo o mundo. Em seu segundo fim de semana, a arrecadação total nos Estados Unidos chegou a 205 milhões e a arrecadação mundial, em 435 milhões, de acordo com o Box Office Mojo.

Durante as diversas entrevistas de divulgação do filme, Gal Gadot, a atriz israelense de 32 anos, se encontrou com Katie Couric, do Yahoo, na mais famosa loja de quadrinhos de Nova York, a Midtown Comics, para falar de Mulher-Maravilha, feminismo e crescer em Israel.

A atriz contou que estava indo para Los Angeles, de Tel Aviv, sua cidade natal, quando o seu agente ligou para ela para avisá-la de que o papel de Mulher-Maravilha era dela. “Eu abri o meu celular e vi tantas chamadas perdidas do meu agente. Eles me disseram, ‘Bem, você é a Mulher-Maravilha. O papel é seu.’ E eu comecei a gritar.

Essa animação durou três anos e, agora, todos podem finalmente vê-la na telona. “A Mulher-Maravilha é a guerreira mais poderosa de todas, poder e força são qualidades geralmente ligadas aos homens, não às mulheres. E percebemos que, para nós, era muito importante manter todas as qualidades femininas… Como amor, compaixão, afeto e bondade. E acho que quando você tem todas essas lindas qualidades e você as combina com força e poder, você consegue uma personagem linda e inspiradora.

A Mulher-Maravilha foi criada pela DC Comics em 1941 pelo Dr. William Marston, em resposta às críticas que diziam que os personagens de histórias em quadrinhos eram muito violentos. Marston baseou a Mulher-Maravilha nos ideais feministas que estavam surgindo na época, mostrando força e o poder das mulheres, mas ainda mantendo o charme e a beleza delas.

Para mim, feminismo é sobre igualdade, liberdade e escolha. E acho que a Mulher-Maravilha é a personagem feminista maior e mais emblemática de todas.

A atriz cresceu em Israel, serviu as Forças de Defesa de Israel e estava estudando direito, antes de decidir de tentar explorar uma carreira de atriz. Quando perguntada sobre como a sua descendência a moldou, Gal Gadot falou como uma verdadeira Mulher-Maravilha. “Meu avô nasceu na República Checha e é um sobrevivente do Holocausto. E após tudo o que ele passou, ele perdeu toda a família dele, [viu] os horrores, ele sempre me disse que não importa o quão sombrio as coisas sejam, sempre faça o bem. Se você fizer o bem para o mundo, há esta, sabe, esse carma e essa energia que te acompanharão.

A atriz finaliza a entrevista esperando que os fãs de história em quadrinhos passam aproveitar e gostar de como a Mulher-Maravilha foi apresentada na telona e ainda desafia Chris Hemsworth, perguntando quem venceria, a Mulher-Maravilha ou o Thor.

Veja as fotos dos bastidores da entrevista.

Inicio » Séries e TV | TV Shows & TV Appearances » 2017 » 05.23 | Midtown Comics (Bastidores)