Gal Gadot estampa a capa de setembro da revista húngara Joy. A atriz fala sobre ser uma das produtoras do filme, a honra de vestir a armadura dourada da super-heroína e as técnicas de luta dela. Confira a entrevista traduzida e adaptada pelo Gal Gadot Brasil, com exclusividade.

Gal Gadot em ascensão

É verdade, ela teve que esperar, mas Gal Gadot estoura nos cinemas novamente em 1 de outubro, já que o mundo sempre precisa de heróis. Após o grande sucesso do primeiro filme, Mulher-Maravilha 1984 vai ainda mais longe, leva a história ainda mais longe e promete ainda mais emoções do que antes.

Você se lembra do que passou pela sua cabeça a primeira vez que Patty Jenkins revelou que Diana estava chegando aos anos 1980 dessa vez?
Claro! Eu simplesmente amei a ideia. Esta década é tão rica, há tantas coisas maravilhosas nela que só dá para agregar ao filme. Os anos 1980 são uma era inesquecível, tanto visual quanto musicalmente, então eu mal podia esperar para embarcar nessa jornada.

You are already looking at this film from a new perspective as you have become a producer of cinema. Did it change anything?

This is a fantastic opportunity for me because I can learn from the best. I think maybe I know and understand Diana best as I play, but now it was quite different to create this huge production from her first building block with the others. To guess the story, the spectacle, the locations, and a thousand other things, I can also thank Patty and Chuck Roven (the other producer of the film – the editor) a lot. And since then, I’ve become a production company, so that’s just the beginning.

Você já está olhando para este filme de uma nova perspectiva, já que se tornou uma produtora de cinema. Isso mudou alguma coisa?
Esta é uma oportunidade fantástica para mim, porque posso aprender com os melhores. Acho que talvez eu conheça e entenda melhor a Diana enquanto atuo, mas agora foi bem diferente criar essa grande produção, a partir de primeiro filme dela, com os outros. Decidir a história, o cenários, os locais e milhares de outras coisas, também posso agradecer muito a Patty e o Charles Roven. E, desde então, me lancei uma produtora, então isso é apenas o começo.

Where has Diana’s life been since we last met her in the cinema?

Well, the first movie was about, say, the rise of Diana.

Como está a vida de Diana, desde que a vimos pela última vez no cinema?
Bem, o primeiro filme foi sobre, digamos, o nascimento da Diana. Foi ali que ela se tornou a Mulher-Maravilha, aprendeu a usar sua força, suas habilidades e conheceu o mundo das pessoas. Foi como um recém-nascido para quem tudo era novo. Seis décadas se passaram desde então. Ela se tornou mais madura, mais sábia, mais experiente e tem uma melhor compreensão das complexidades da existência humana. Mas, enquanto isso, ela está muito sozinha, pois pense, ao longo dos anos ela perdeu todos que eram importantes para ela. Ele se tornou muito cuidadosa e distante.

Parece que o lado humano dela vem à tona, embora saibamos que Diana não é humana.
Exatamente. Sabe, essa foi a primeira pergunta que me veio a mente quando me ligaram inicialmente sobre se eu gostaria do papel de Mulher-Maravilha: “Mas como se interpreta um super-herói? Como você molda alguém que é um semideus com força e habilidades incríveis?” Então ficou claro para mim que sim, nas mãos de Diana havia um poder insano, mas o coração dela estava no lugar certo. Ele é repleto de amor, empatia e isso te torna vulnerável. E a vulnerabilidade é o que nos torna humanos.

Por falar em vulnerabilidade, este filme realmente revela que Diana também não é intocável.
Claro, e isso aumenta os riscos.

E então falamos sobre Chris Pine voltar ao filme como Steve Trevor. Agora é como se os papéis estivessem trocados e Steve fosse o peixe fora d’água, certo?
Sim! Tipo, aplaudi quando descobri que Patty e Geoff Johns encontraram uma maneira de trazê-lo de volta. É claro, não posso falar sobre isso, mas, com certeza, Chris teve uma grande participação no sucesso do primeiro filme e eu adoro trabalhar com ele também. Ele é o parceiro perfeito tráz a tona o que há de melhor em mim.

A equipe também aumentou, com dois inimigos verdadeiramente de alto nível nas mãos da Mulher-Leopardo e de Max Lord. Você pode nos contar um pouco como foi trabalhar com Kristen Wiig e Pedro Pascal?
Oh, eu me tornei fã de ambos. Eles se sentiram em casa muito rapidamente e toda a filmagem foi como um acampamento de verão louco para nós, mas que durou 8 meses.  Acho que isso transparecerá no filme também e, embora Kristen e Pedro sejam meus inimigos, a química entre nós ainda pode ser sentida. Tudo realmente funciona.

Kristen disse, aliás, que o filme deu a ela uma quantidade impressionante de físico, além de quão exaustiva foi a preparação.
Claro, nesses tipos de filmes, temos que trazer nossa melhor forma e, para isso, a produção nos dá de tudo. Trabalhamos com os melhores treinadores, os melhores fisioterapeutas cuidam de nós, recebemos a melhor comida. Por outro lado, nossa equipe supervisiona para que tudo corra bem e para termos o máximo de apoio e que tudo se mova dentro de uma estrutura saudável. Claro, não estou dizendo que não seja difícil treinar e trabalhar, mas cada minuto vale a pena.

Mas você precisa de mais do que treinar, não é?
Olha, Patty e eu temos trabalhado por anos no estilo de luta mais adequado para a Mulher-Maravilha, já que os protagonistas dos filmes de super-heróis até agora têm sido todos homens. E os homens lutam como homens, todos sabem como é isso. As mulheres, por outro lado, têm muito menos probabilidade de serem vistas nessa situação, então tínhamos algumas referências. A gente realmente queria que a Mulher-Maravilha aparecesse na na tela em uma luta que valesse a pena, então, por exemplo, assistimos um espetáculo de Cirque du Soleil, antes das filmagens. Nossos olhos se encheram de lágrimas, a produção foi tão linda e monumental. Patty, então, se teve a ideia de como uma mulher deve lutar. Nós nos esforçamos para tornar essas cenas originais e poderosas, autênticas, mas graciosas e elegantes. Há muito trabalho nisso.

E nem pode ser facilitado pelo fato de que Diana luta de acordo com um sistema de crenças específico. Não há golpes, você não quer acabar com seus oponentes, você só segue em frente em direção ao seu objetivo.
Exatamente.

E já que estamos falando de batalha, vamos mencionar pela última vez sua fascinante armadura dourada, da qual já vimos algumas fotos. Como foi usa-la?
Quando Patty e Lindy Hemming me mostraram os esboços da armadura, eu soube imediatamente que esta era uma peça icônica dos quadrinhos, direto de Alex Ross. Me sinto sortuda por poder usá-lo no filme. É uma honra, pois a armadura dourada é muito importante para a evolução da história e do personagem. Foi um longo processo, antes de descobrirmos uma maneira de torná-la prático e espetacular na tela, mas estou feliz com o resultado final e realmente espero que os fãs sintam o mesmo.

Inicio » Revistas | Magazines » 2020 » Set | Joy Magazin 2020/05 [Hungria]

Inicio » Ensaios Fotográficos | Photoshoots » 2020 » 003 | Jason Bell [Divulgação de “Mulher-Maravilha 1984”]