No último domingo (10), Gal Gadot entrou em uma polêmica política ao publicar em seu Instagram Story uma mensagem de apoio à amiga e apresentadora de TV, Rotem Sela. Rotem Sela criticou a Ministra da Cultura de Israel que fez duras críticas ao candidato da oposição Benny Gantz e suas alianças árabes.

A seguir, a Carta Capital explica o ocorrido.

Primeiro-ministro israelense entrou em polêmica com a atriz Gal Gadot e a modelo Rotem Sela sobre a disputa entre direita e esquerda no país

A menos de um mês das eleições gerais em Israel, em 9 de abril, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu está no centro de uma polêmica que envolveu até mesmo a atriz israelense Gal Gadot, que interpreta a Mulher-Maravilha nos cinemas. O assunto inflama as redes sociais no país.

Tudo começou quando uma das mais famosas e populares modelos e apresentadores de TV de Israel, Rotem Sela, escreveu um post em sua conta no Instagram, há alguns dias, criticando o governo do partido de direita Likud.

Quando diabos alguém neste governo dirá ao público que Israel é um país para todos os seus cidadãos?“, escreveu Sela. “Os árabes também são seres-humanos. Também os drusos, também os gays e, aliás, as lésbicas e… chocante… os esquerdistas“, continuou a modelo, com ironia.

Sela escreveu o post depois de assistir a uma entrevista da ministra da Cultura, Miri Reguev, que atacou um partido rival acusando-o de forjar alianças com partidos árabes – como se isso fosse uma ameaça ao país. A entrevista tocou num nervo exposto da sociedade israelense: o preconceito aos cidadãos árabes, que são 20% da população do país, e a outras minorias.

A crítica da apresentadora de TV, no entanto, passaria despercebida caso o próprio Netanyahu não tivesse decidido responder, no dia seguinte. “Querida Rotem, uma correção: Israel não é um Estado de todos os seus cidadãos. De acordo a Lei da Nacionalidade, que aprovamos, Israel é o Estado nacional do Povo Judeu, e apenas dele“, escreveu o primeiro-ministro.

Mulher Maravilha em cena

O troca-troca de mensagens acabou elevando um simples post ao patamar de polêmica. Muita gente defendeu Rotem Sela. Mas quando a “Mulher-Maravilha” entrou em cena, a polêmica se tornou internacional.

Rotem, minha irmã, você é uma inspiração para todos nós“, escreveu a ex-miss Israel Gal Gadot, que interpreta a Mulher-Maravilha nas telas de cinema. A atriz tem 28 milhões de seguidores no Instagram.

Gal Gadot, que é amiga pessoal de Rotem Sela, também escreveu que “não se trata de direita ou esquerda, judeu ou árabe, religioso ou secular. É uma questão de diálogo pela paz, igualdade e tolerância uns pelos outros“.

Leia a matéria na integra para entender a questão de Israel e árabes.