No início do mês, quando foi anunciado que a Warner Bros traria uma surpresa de Mulher-Maravilha 1984 ao palco de sua apresentação da San Diego Comic Con, muitos acreditaram que seria Gal Gadot vestida em seu traje de super-heroína. O traje não apareceu, Gal Gadot sim.

O painel da Warner Bros começou às 14:30 de Brasília e, após muita espera, o estúdio apresentou os filmes da DC Comics. Patty Jenkins, Chris Pine e Gal Gadot estavam presentes representando o segundo filme da Mulher-Maravilha. 

A entrada de Gal Gadot no palco foi acompanhada pela música tema da super-heroína e muita vibração pelos presentes no Hall H.

O painel começou com a pergunta que todos nós fazemos desde o primeiro dia das gravações do longa: como Steve Trevor está de volta? Ao ser questionado, Chris Pine riu e disse que ele não está bem lá, “Sou apenas uma aura de apoio emocional para as minhas colegas.” Gal Gadot brincou agora ele é “a moça da água, ele nos pergunta se estamos com fome, ele nos traz água.

Patty Jenkins informou que não podia dizer o por quê de ele estar de volta, “É algo que eu estou muito ansiosa para todos verem, ele é uma parte muito importante do nosso filme.

Sobre a escolha do filme se passar em 1984, a diretora disse que essa foi a melhor e a pior época da humanidade, “Uma das minhas coisas preferidas em fazer o primeiro filme na
Primeira Guerra Mundial, em 1917, foi conhecer a era. Quando você pesquisa essas eras, existem metáforas que simbolizam coisas que são sempre verdade. E havia algo naquela época,
como o início da modernidade e do mundo mecanizado. É engraçado, eu cresci nos anos 1980. Há muita coisa ambientada nos anos 1980 agora, mas esse é inteiramente um filme único dos anos 1980, na verdade, com uma sensação diferente e com sua singularidade. E o motivo de querer passá-lo aí é porque realmente foi [a época da] a humanidade no seu pior e no seu melhor. Sabe, temos consciência dos preços de alguns dos nossos atos agora, mas não tínhamos nos anos 1980. Estávamos no topo. Mas não há só os anos 1980 engraçado. Ele era grande, maravilhoso, havia ótima música, coisas ótimas. Havia muita coisa elegante, bonita e incrível nos anos 1980. Ao mesmo tempo, estávamos revelando o pior de nós. Então, não havia momento melhor, agora que temos a Mulher-Maravilha e que ela existe, para fazê-la passar e presenciar isso e ver a Mulher-Maravilha em uma época que realmente mostra a humanidade no extremo.

O próximo parágrafo contém spoilers da cena exibida.

Em seguida, um vídeo exclusivo de Mulher-Maravilha 1984, pouco finalizado, foi exibido para os participantes do painel no Hall H: a Mulher-Maravilha salva uma garotinha, em um shopping, luta com dois caras maus e até usa o seu laço. A garotinha fica bastante impressionada ao ver a super-heroína.

Após o teaser do filme, Patty Jenkins falou sobre o seu amor pela personagem, “O que eu mais amo na Mulher-Maravilha é que ela é mais do que os outros super-heróis. As pessoas se veem na Mulher-Maravilha mais do que nos outros super-heróis, pessoas de todos os sexos, raças, tamanhos e deficiências. Então, ela permanece bastante original ao que aquela Mulher-Maravilha original de Marston era: muito amável, boa, gentil, afetuosa, mas ainda assim poderosa sem dúvida, mente aberta, solidária e lidando com o seu próprio conhecimento. Me preocupei que ela fizesse cada um de nós acreditar na Mulher-Maravilha dentro de nós. É com isso que me importo.

Gal Gadot mostrou seu amor pela personagem, ao falar sobre interpretar Diana Prince. “Eu cresci com uma mãe de opinião forte que também era muito afetuosa e amável. E também, todas as minhas amigas, todas elas são muito fortes, independentes, inteligentes, calmas e engraçadas. Eu acredito que é assim que somos, mulheres. E eu me senti muito agradecida e privilegiada em ter a oportunidade de interpretar uma versão extrema disso. Eu trago apenas o que eu acredito e é exatamente nisso que eu acredito.

Quando questionados sobre o sucesso do primeiro filme e como repeti-lo no segundo, Gal Gadot disse que “Olhamos para esse filme não como uma sequência, mas um novo capítulo, é uma nova história.” Patty Jenkins completou: “Eu nunca quero fazer mais do mesmo pelo motivo errado. Eu não quero entrar naquele pensamento de ‘como eu continuo e tenho lucro?’ Eu tenho esses personagens que eu amo, esse mundo que eu amo e podemos fazer um filme totalmente novo que é completamente único e tão forte quando o primeiro? Claro que eu quero fazê-lo. Mas não é ‘mais’ de nada, mesmo evocando tudo o que aconteceu no primeiro.

As fotos do painel de Mulher-Maravilha 1984 podem ser conferidas em nossa galeria.

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2018 » 07.21 | Painel da Warner Bros na SDCC

Inicio » Eventos & Aparições Públicas | Events & Public Appearances » 2018 »  07.21 | San Diego Comic Con – Imprensa

O filme está em produção há 3 semanas e meia e continua as gravações por mais 20. A estreia de Mulher-Maravilha 1984 está prevista para 1 de novembro de 2019.